O que diz a ...

MÍDIA

apoio

Sexta-feira, 4 de dezembro  -  Entregue até 8h 15 min.

Newsletter com um olhar estratégico para a leitura  de diretores e conselheiros da Abrapp, Sindapp,  ICSS e UniAbrapp, trazendo uma síntese com  a essência das informações de interesse encontradas nas mais variadas mídias. Recomendamos ao leitor desejoso de obter mais detalhes procurá-los nas fontes originais das notícias aqui resumidamente publicadas.

Investimentos

Selic 2021 entre 1% e 5%

 

Mas é consenso de que a taxa permanecerá em 2% na reunião do Procom na próxima semana.

Fontes : jornal  VALOR ECONÔMICO e portal 6 MINUTOS

Em pesquisa conduzida pelo jornal com 82 instituições financeiras, a leitura consensual é de que a taxa básica de juros será mantida em 2% pelo Comitê de Política Monetária (Copom) no anúncio de semana que vem. No entanto, as surpresas inflacionárias dos últimos meses e a indefinição fiscal no país geram grande divergência nas expectativas para 2021, com projeções que vão desde a queda da Selic a 1% até uma alta para 5%.

Diante de um cenário tão incerto para a economia brasileira em 2021, tanto a mediana quanto a moda das estimativas apontam para a Selic em 3% em dezembro de 2021, em linha com o observado no Boletim Focus do início da semana. Essa projeção é defendida por 22 das 82 casas consultadas. O levantamento mostra, ainda, que 25 instituições veem uma taxa menor que 3% no fim de 2021. Dentre elas, 15 veem a manutenção da Selic no nível atual de 2%. Por outro lado, 35 profissionais acreditam que o juro básico ficará acima da mediana de 3%.

Investimentos 2

Vale: preço do minério bate recordes 

 

Fontes : jornal  VALOR ECONÔMICO, portal  MONEY TIMES e AGÊNCIA DE NOTÍCIAS DA CÂMARA

A redução da meta de produção da Vale em 2020, em um momento de demanda global fortemente aquecida, deu novo impulso aos preços do minério de ferro no mercado transoceânico, que renovaram o recorde em 2020 e alcançaram o nível mais elevado desde o início de setembro de 2013.

 

O minério avançou para US$ 137,08 por tonelada. Nos primeiros dias de dezembro, a valorização acumulada chega a 4%. No ano, o ganho é de quase 49%.

É necessário lembrar, por óbvio que seja, que a elevação nas cotações internacionais favorece ainda mais a Vale, da qual fundos de pensão são acionistas relevantes.

 

Anteontem, a Vale informou que a produção da commodity do aço em 2020 deve ficar entre 300 milhões e 305 milhões de toneladas, abaixo do previsto anteriormente. A companhia também reduziu a meta de produção para 2021, de 375 milhões a 395 milhões de toneladas para 315 a 335 milhões de toneladas.

Comunidades cobram transparência -   Os participantes da audiência pública virtual, realizada nesta quinta-feira (3) por  comissão externa da Câmara, lembraram que o prejuízo causado pelo desastre com a barragem se estendeu a toda a bacia do rio Paraopeba, atingindo cerca de 100 mil pessoas que viviam da pesca e de pequenas produções rurais e agora estão impedidos de desenvolver suas atividades.

A pescadora artesanal e moradora de Cachoeira do Choro, Eliana Marques, reclamou da invisibilidade imposta pela Vale e pelo governo aos atingidos, que estão tendo segundo ela seus direitos negados.

Previdência privada

Previdência aberta tem captação líquida acumulada de R$ 19,6 bilhões no ano

 

Fontes : Portais  INFOMONEY e ANBIMA

No acumulado de 2020, até 30 de novembro, os fundos de investimento  têm captação líquida de R$ 126,83 bilhões, impulsionada pelas entradas de R$ 93,87 bilhões nos fundos multimercados, e de R$ 66,87 bilhões nos de ações.

Em menor medida, também contribuíram os fundos de previdência e os ETFs, com entradas de R$ 19,67 bilhões e R$ 4,4 bilhões, respectivamente.

Especificamente em novembro, a indústria brasileira de fundos de investimento registrou resgate líquido de R$ 20,38 bilhões, segundo dados divulgados nesta quinta-feira pela Anbima.

No mês passado, as saída superaram as entradas em R$ 18,1 bilhões nos fundos de renda fixa, e em R$ 1,01 bilhão, nos de ações.

Previdência privada 2

Poupança cresce no trimestre

 

Fontes : Portal  INFOMONEY e jornais FOLHA DE S. PAULO e O ESTADO DE S. PAULO

Como temos um histórico de acompanhar o assunto bem de perto, interessa saber ter se verificado um aumento na poupança de 15,7% do PIB no segundo trimestre para 17,3% no terceiro.

Economistas do Credit Suisse  comemoram por acreditar que esse aumento da poupança reforça as chances de crescimento da economia brasileira.

Uma segunda fonte de informação, no caso o jornal, chama a atenção para o fato de que para os os economistas do próprio governo, da Secretaria de Política Econômica (SPE), "houve  no terceiro trimestre um forte crescimento da poupança".

Sem poupança não há crescimento - Em outro texto, o mesmo jornal começa lembrando que não existe milagre do crescimento sem investimento em máquinas, tecnologia, inovação e expansão de fábricas. Os países cujas economias se expandiram de forma acelerada nos últimos anos —antes da catástrofe do coronavírus— evidenciam essa antiga constatação da literatura acadêmica.

China, Índia, Vietnã, Irlanda e Botsuana são exemplos de nações que cresceram perto ou acima de 5%, em média, entre 2010 e 2019.

As taxas de investimento desses cinco países —tão diversos entre eles— em relação aos seus PIBs (Produtos Internos Brutos) foram de, respectivamente, 45%, 33,7%, 27,8%, 26,6% e 32,8% nesse período.

No mesmo intervalo de tempo, o Brasil teve expansão econômica pífia de 1,4% ao ano, em média. O resultado não é surpreendente considerando que o país mobilizou investimentos equivalentes a apenas 18,4% do PIB nesse período.

Em uma terceira fonte, um jornal, o jornalista Celso Ming trata do mesmo assunto.

 

Gestão

Apoio ao home office cai entre os trabalhadores europeus

 

Fontes : Portal  INFOMONEY e agência BLOOMBERG

O desejo de trabalhar em casa em um mundo pós-pandêmico está diminuindo entre os funcionários europeus à medida que eles se cansam de estarem distantes dos escritórios, mostrou estudo realizado por estrategistas do Morgan Stanley.

Em novembro, profissionais da região disseram que gostariam de trabalhar em casa dois dias por semana, em média, ante 2,3 dias em outubro, de acordo com a pesquisa com 12.500 funcionários de vários setores no Reino Unido, Alemanha, Espanha, Itália e França que fizeram seu trabalho remotamente desde o início da pandemia do novo coronavírus.

“A pesquisa deste mês sugere que a demanda por trabalhar em casa no futuro diminuiu em relação às pesquisas anteriores, talvez com o aumento da ‘fadiga do isolamento’”, estrategistas liderados por Christopher Fremantle escreveram em nota.

Home office deixa jeans  no armário -   Em um ano em que boa parte da população ficou trabalhando em casa, a calça jeans foi colocada  de lado. Assim como as camisas, ternos e roupas e sapatos sociais. Sem uso ou necessidade de repor o guarda-roupa com novas peças, os consumidores deixaram de comprar. E os fabricantes de jeans e confecções acumularam uma queda nas vendas sem precedentes.

“A gente começou o ano forte, com um aumento nas vendas de 20% sobre 2019”, lembra Newton Coelho, diretor comercial da Santista, uma das principais produtoras de denim, como é chamado o tecido das calças jeans. “Mas em abril a gente já não vendeu nada e ainda tivemos devoluções”, conta ele.

“No fim das contas, vamos fechar o ano com vendas 50% menores”, diz Lauro Pimenta, presidente da Associação de Lojistas do Brás (Alobrás), que representa 4 mil lojistas da região. Muitos têm confecção própria.

Além de vendas menores, a quarentena atrapalhou o setor de jeans também em relação às tendências de moda. “A gente praticamente pulou uma estação. E isso deixa os lojistas sem saber em que investir na próxima”, explica Pimenta.