top of page
logo_novo_cafe.png

Sexta-feira, 24  de maio

Só informações estratégicas de interesse dos dirigentes de fundos de pensão. Aqui o leitor encontra a essência, para se informar melhor  deve buscar a notícia completa  nas fontes primárias apontadas, algumas das  quais requerem assinatura.
 

 

apoio

aplicacao-conjunta-2.png
logo-conecta-solucoes-para-efpcs-branca.
logo_ancep_gray.png
Logo.png
Logo_Previpar_edited.jpg
logo Tchê Previdência.png.png
Abrapp.jpg
Comunicação.jpeg

Primeira  leitura

 

Público pede

mídias sociais

com rosto

 

 

Perfis corporativos têm muito  menos público

e menor engajamento do que os influenciadores em geral

 Os perfis corporativos em redes sociais, representados por 72 influenciadores compreendidos nas categorias portais especializados, casas de análise e portais de educação, foram responsáveis por nada menos de  39,8% de todas as 305,1 mil publicações mapeadas no segundo semestre de 2023 no XInstagramFacebook e YouTube. Entretanto, apesar do grande volume de postagens, o engajamento (interações por post) é 4,2 vezes menor do que o da média conseguida pelos  534 influenciadores acompanhados  para a sexta edição do FInfluence – quem fala de investimentos nas redes sociais .

O site que fornece essa informação não diz diretamente, mas a conclusão parece clara: se esses números tiverem certos, significam que perfis corporativos, sejam de instituições financeiras, empresas ou mesmo de entidades fechadas como as nossas, tendem a obter resultado - interação por post - menor do que a média formada por influenciadores em geral.

E isso não é tudo: O estudo, feito em parceria pela Anbima e  IBPAD  (Instituto Brasileiro de Pesquisa e Análise de Dados), mostrou ainda que a audiência dos perfis corporativos representa apenas 16% dos 208 milhões de seguidores que acompanham todos os players monitorados.

 

O público tem reagido lentamente aos esforços das corporações nas mídias sociais.

 

É o que se depreende da média de 450 interações em postagens feitas por perfis corporativos. Para efeito de comparação, a média de engajamento dos 534 influenciadores monitorados é de 1.827 interações por postagem. Já os 406  categorizados como pessoas físicas têm um total de 144 milhões de seguidores e 2.367 interações médias por postagem (5,3 vezes mais que as dos perfis corporativos). O engajamento é medido por curtidas, comentários e compartilhamentos (e, especificamente no YouTube, também por visualizações).

 

Diferentemente dos perfis de pessoas físicas, os corporativos são formados por equipes de jornalistas, educadores e especialistas, sem uma figura central que os represente, e apostam em suas estruturas e credibilidade para disseminar informações sobre finanças e investimentos.

 

A conclusão a tirar é que o público gosta de falar com gente e interage mais quando há um rosto à frente desses perfis.  

  

Anbima +

Leia as matérias na íntegra em

FInfluence: perfis corporativos ganham em volume de postagens, mas público interage mais em posts de influenciadores pessoas físicas – ANBIMA

Previdência Complementar

Viva Previdência cria "Laboratório de Automação" 

 

A Viva Previdência, entidade de  caráter multipatrocinado e multi-instituído e hoje administradora de 6 planos, criou o Laboratório de Automação,  composto por colaboradores de diversas áreas da fundação.

 

A ideia é estudar os processos realizados dentro da entidade e criar soluções em automação, de modo a melhorar o desempenho e contribuir para maior agilidade nos processos.  E lembrando que a Viva já possui o Laboratório de Inovação, composto por 9 colaboradores e que atua desde 2021 buscando soluções inovadoras para governança, gestão de produtos e serviços e, principalmente, para a satisfação de participantes atuais e potenciais.

O Laboratório de Automação surgiu após a realização da segunda edição do game InovaOn, iniciativa interna de estímulo a novas ideias e soluções para o mercado de previdência. A equipe vencedora do trouxe como proposta de inovação automatizações com RPA (“automação robótica de processos”). Agora, os colaboradores passarão a se debruçar em busca de processos que podem ser otimizados dentro da Viva.

Telos lança guia de segurança contra golpes cibernéticos 

 

A Telos lançou o “Guia Telos de Segurança Contra Golpes e Fraudes Financeiros Cibernéticos”, com o objetivo de ajudar na identificação de ações maliciosas  por meio da internet e como evitá-las. A iniciativa fez parte da 11ª Semana Nacional de Educação Financeira (Semana ENEF).

Previc divulga os nomes da Comissão de Fomento 

A Previc divulgou ontem (24) a composição da Comissão de Fomento da Previdência Complementar Fechada (Cofom), presidida por Marcella Godoy Rocha, como representante titular da Previc, sendo Nádia de Moura Chagas Souza sua suplente.

Rodrigo Sisnandes Pereira, como titular e Silas Devai Júnior, na condição de suplente,  foram indicados pela Abrapp para representar as entidades fechadas na Cofom.

Narlon Gutierre Nogueira será o representante titular da Secretaria do Regime Próprio e Complementar do Ministério da Previdência Social. E Marcel Juviniano de Barros, apontado pela Anapar, a voz  dos participantes e assistidos na Cofom.

Fernando Pimentel, indicado pela Apep, vai representar os patrocinadores e instituidores. Veja a composição completa acessando os links fornecidos abaixo .

Blog Abrapp em Foco + Comunicação da Previc + Comunicação da Viva Previdência + Comunicação da Funpresp-Jud + 

Leia a matéria na íntegra em

Portaria da PREVIC apresenta composição da COFOM — Superintendência Nacional de Previdência Complementar - PREVIC (www.gov.br)

Previc nomeia membros da Comissão de Fomento da Previdência Complementar Fechada – Blog Abrapp Em Foco

Giro das associadas: Viva Previdência, Telos e Elos – Blog Abrapp Em Foco

Previdência Social

Ministro Lupi aposta em redução dos gastos e do déficit

O ministro da Previdência, Carlos Lupi, aposta que as despesas previdenciárias serão menores este ano e, portanto, também o déficit, em relação ao previsto. Explicou que os gastos continuarão crescendo, mas só até setembro, em função do esforço que está sendo feito para reduzir a fila de pedidos de concessão de benefícios, mas depois disso irão cair.

A economia, segundo o ministro, seria possível em função do combate a fraudes e ao pagamento de benefícios indevidos, além da redução de custos por meio da concessão de auxílios sem a necessidade de perícias médicas.

 

Ao dar a notícia, porém, jornal diz que os especialistas e o mercado em geral é bem menos confiante do que o ministro. 

De toda forma, o mesmo jornal e também na edição de hoje (24) diz em determinado trecho de outra notícia que, de toda forma, a possível urgência de uma nova reforma da Previdência, conforme defendida por muitos especialistas,  toca em questões mais amplas. 

Diz o textualmente o jornal no trecho que selecionamos: " O presidente do TCU, Bruno Dantas,  reconhece as dificuldades políticas de o tema avançar neste governo, mas acredita que o governo terá dificuldades de contornar a necessidade de uma nova reforma da Previdência até 2026 e não vê como se propor nenhuma mudança no RGPS sem mexer nos regimes de servidores civis e militares ".

Isso porque o benefício de cada militar da reserva contribui anualmente com R$ 158 mil para o déficit da Previdência, o que é mais do que o dobro da cota do servidor civil (R$ 69 mil) em seu regime e 16 mil vezes, em média, a participação, neste déficit, de cada aposentado do Regime Geral da Previdência Social (R$ 9,40)

 

 

 

PF age contra suspeitos de fraudar o INSS

Policiais federais cumpriram, nesta quinta-feira (23),  nas cidades Rio de Janeiro (RJ), Nilópolis (RJ) e Mesquita (RJ), incluindo um servidor do INSS, 8 mandados de prisão preventiva e um de prisão temporária contra suspeitos de cometerem fraudes contra a Previdência Social. 

De acordo com a Polícia Federal (PF), o grupo criminoso causou um prejuízo de cerca de R$ 8 milhões à Previdência Social, principalmente com pensão por morte e benefício de prestação continuada ao idoso hipossuficiente.

Infomoney + Valor +

Leia a matéria na íntegra em

Gasto da Previdência neste ano será menor que previsto, diz Lupi | Brasil | Valor Econômico (globo.com)

Gasto da Previdência neste ano será menor que previsto, diz Lupi | Brasil | Valor Econômico (globo.com)

 

Proposta de reforma paulista de Tarcísio pressiona governo Lula | Política | Valor Econômico (globo.com)

Empréstimos

Teto do consignado do INSS pode baixar outra vez 

 

O Conselho Nacional de Previdência Social (CNPS) vai se reunir na próxima segunda-feira (27) e na pauta está proposta do Governo para uma nova redução no teto da taxa cobrada por empréstimos consignados aos assistidos do INSS. O máximo cobrado atualmente é 1,68% ao mês e não foi informado de quanto seria o novo corte proposto.

A tese do Governo é fazer com que o teto do consignado acompanhe a Selic (que aparentemente já está deixando de cair) enquanto os bancos propõe que se siga os juros futuros de dois anos.

Valor + Jornal  EXTRA (RJ)

Leia a matéria na íntegra em

Ministro quer reduzir juro do consignado | Brasil | Valor Econômico (globo.com)

Saúde & Gestão

O Uber Health chega ao Brasil 

Enquanto usuários - dirigentes e suas entidades, algumas das quais administram planos de saúde  - nos interessa saber que a Uber anunciou ontem (23) a chegada do Uber Health ao Brasil. A modalidade estará disponível apenas na versão da plataforma para empresas e, apesar do anúncio, a data exata do lançamento do serviço ainda não foi divulgada.

O novo serviço é uma opção para facilitar o transporte de pacientes até consultas médicas e exames laboratoriais. Além disso, a empresa também anunciou novidades como a possibilidade de agendar corridas feitas em carros elétricos.

Tec Mundo + G! Tecnologia

Leia a matéria na íntegra em

Uber anuncia a chegada do Uber Health no Brasil, opção de corridas em carros elétricos e mais - TecMundo

ECONOMIA EM DADOS

Há um descompasso entre os salários da indústria e a produtividade da mão de obra, de acordo com levantamento da Fiesp. Entre 2022 e 2024, os rendimentos reais  do trabalho no setor aumentaram 5,9%, de fevereiro de 2022 a fevereiro deste ano. No mesmo período, a produtividade do trabalho caiu 1,4%. ------

O Índice Nacional de Confiança da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) aumentou 1% em maio na comparação com abril, chegando a 99 pontos. Mas por estar abaixo dos cem pontos, o cenário ainda é considerado negativo. -----

 

bottom of page